REDESCOBRIDORES DA ALMA!

domingo, 28 de agosto de 2011

MARCELO, MEU AMIGO



Magnitude especial na forma de homem
Alma límpida e profunda como o puro mar
Rigorosa disciplina religiosa constrói
Celebra o amor divino e entre irmãos
Encantamento há em seu sorriso singular
Liberdade sábia existe em seu coração
Os desafios da vida enfrenta com coragem


Ferve de felicidade com a alegria do próximo
Encontra em Deus seu pouso seguro
Realiza com prazer as suas atividades
Reencontra a beleza do ser humano quando o vê
Escuta com paciência e interesse o necessitado de amor
Inteligente sem nunca ser prepotente
Reúne os que ama, partilhando uma vida feliz
Ama incondicionalmente sua família com ímpeto de uma rocha


Desnuda a sua alma perante o amor
Esconde alguns medos como todo mortal, porém não se acovarda


Sente em sua carne as mazelas do mundo
Outrora vivia uma existência vazia, hoje preenchida pelo amor divino
Único, inigualável e surpreendente
Zela pelo o que acredita ser justo
Afasta de si os pensamentos ruins, recriando ideais iluminados.

AUTORIA: Patrícia Pinna.
Imagens: Internet.


quarta-feira, 24 de agosto de 2011

UM DESABAFO APENAS!



Desperto e não consigo mais dormir
A aurora já nasceu
Bem como o canto dos pássaros
E o latido dos cães
Anunciando um novo dia


Aqui mora o silêncio
Todos dormem
Estou eu inquieta
Com os meus simples pensamentos


Onde apenas quero escrever
O quanto é bom compartilhar
Um vendaval de letras
De formas, cores e sons
Que sutilmente vão surgindo

O aprendizado é certeiro e gratificante
Sinto alma no que leio
Sinto alma nas pessoas
Que com a sua arte, cada qual muito particular
Falam aos corações sedentos


Toda mãe fica feliz ao ouvir
Que soube criar os seus filhos com louvor
Assim, é o esperançoso e amado escritor

O poeta que na insone madrugada
Faz versos como sendo um ritual
Emanando beleza, alegria, ora tristeza
Não importa
A vida mesclará intercaladamente
Esses sentimentos

Lá, bem no íntimo
O escritor ama que reconheçam
A sua arte, o seu amor pelas letras
Tomando formas tão distintas
Revelando mistérios, outras, realidade


Passeando pelos desejos de amor
Pelos textos críticos, ou aos de ajuda a quem lê ou ouve
Perdido numa noite de sofrimentos
Ou num dia inteiro
Sequer sabe ele o que fazer da sua vida


As mãos abençoadas escrevem milagrosamente
Fazendo as lágrimas do carente ser secarem
Ou mesmo verterem, lavando a alma atormentada


Preciosidade infinita, são os diversos
Momentos de união
De quem nunca se olhou nos olhos
Através da troca literária


Para isto ter valor real
Jamais devemos esquecer
Do amor com que escrevemos
E da interior humanidade
Há de ter-se verdadeira generosidade


A grandiosidade do ser humano
Consiste em reconhecer
A alma bela do escritor
Que todo ele é DIFERENTE
E ser diferente é NORMAL, e muito bom


Vamos entregar-nos em doação ao Universo
ESTRELAS, somente no Céu
HUMILDADE, sempre na Terra
Terra essa onde trabalhamos o nosso espírito
Para enfim, sermos pessoas melhores


Escritor genuíno, é aquele que tem em si
Como única e emancipada verdade
A doce e pura SIMPLICIDADE!




AUTORIA: Patrícia Pinna.
Imagens: Internet.


sábado, 20 de agosto de 2011

DOMÍNIO SEDUTOR


A musicalidade permeia toda brasilidade
Nos teus contornos exagerados
Agraciados pela beleza noturna
Ficamos numa dimensão muito mais
Do que extasiados, quase em coma



Entramos em um portal que leva-nos
À viagens tão profundas
Através da íris dos seus olhos negros



O encanto está na pele sensível
No movimentar do quadril
Nas pernas que enroscam-me
Em diversos nós aprisionando-me
Em calores crescentes, febre incessante



Um poder incrível que domina o meu corpo
Dos pés aos fios dos meus cabelos molhados
Onde perco-me com vontade e desejo



Seus mistérios seduzem-me
A curiosidade em desvendá-los 
É puro devaneio
Esqueço-me no instante 
Em que a sua boca encontra a minha
Salvando-a do desencontro, do tédio e da solidão



Provo sabores desconhecidos
Embriago-me nos múltiplos aromas
Que ela produz com seu mar


Volúpia galopante através do meu céu
Domando com maestria
Privatizando com propriedade
Todos os meus insanos sentidos!


AUTORIA: Patrícia Pinna.
Imagens: Internet.







terça-feira, 16 de agosto de 2011

PERDÃO



 

Um verbo que a muitos causa admiração
Não é nada fácil a sua conjugação
Dentro de um coração puro 
É a chama da fertilização


Para a alma delicada
A almejada compreensão
Soa este sentimento para muitos
Como a mais doce e sublime ilusão


Docilidade há na ênfase 
Da sua sonoridade
Em todas as línguas
Com tamanha diversidade


No íntimo coração que parece desumano
Na condição de mortal do simples ser humano
É delicado praticar continuamente
A nobreza que requer de nós certamente


Como ainda sou plebeia
E não consigo no tempo
Que se chama hoje
Mudar a minha triste ideia


Peço a Deus que eleve o meu espírito
Para em mim se concretizar passo a passo
Lentamente, e sem hipocrisia no pensamento
A verdade do sagrado mandamento!


 AUTORIA: Patrícia Pinna.
Imagens: Internet.



 




sexta-feira, 12 de agosto de 2011

ENCONTRO ALMÁTICO

 





Encontrar você nesta vida, foi e é
Um bálsamo para o meu alvorecer
Um alívio para o meu coração
Fascínio de sentimentos


Um encaixe de almas doador
Essência que une-se aos corpos
Felicidade que fala
A mesma linguagem que a minha


De repente, e delicadamente você veio
Foi sem eu perceber
Ocupando os espaços laterais
Quando eu descobri, já estava envolvida
Marcada pelo amor

Agora você anda ao meu lado
Segurando a minha mão 
Com companheirismo, poesia
E um cintilante olhar profundo
Que aquece o meu interior
Tamanha força existente nele

Ah, amor, os teus beijos são
Como fogueiras acesas num dia de muito frio
São como águas frescas e límpidas
A me banhar à luz do luar 
Numa noite quente de verão


Tendo as estrelas
Incontáveis e confidentes
Sorrindo para o nosso amor
Testemunhando
O bem que você me faz



O meu amor por você
Não é formatado como muitos
Ele é livre, liberto de mim mesma
Não  pontuo como deve ser
Ele flui naturalmente


Assim como a aurora que vem
E a noite que faz silenciar as nossas vozes
E quando a  Natureza faz ameaçar uma tempestade
Procuramos bem no íntimo de nós mesmos

Um abrigo seguro para que o vendaval
Não leve-nos para longe
Mas que juntos possamos ficar protegidos
Esperando a calmaria voltar!





AUTORIA: Patrícia Pinna.
Imagens: Internet.

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

VERDADE LIBERTADORA



Sinceridade é uma virtude
Poucos a tem como verdade
Seria esperançoso o futuro
Com muito mais liberdade


Liberdade de amar
De  expressar
De discordar
Para que mentir para si?

Enganar os outros por quê?
Não se vive em meio à mentiras
Enrosca-se em teias
Das quais não consegues sair


Elas tragam-te lentamente
Tal qual a areia movediça
Te sugando faminta
Com muito prazer


A verdade é o elixir da vida
Sempre libertadora
Tal qual Vênus
Sempre formosa e reluzente

Acariciando-te feliz
Rejuvenescendo a tua alma
Os teus instintos
E as tuas escolhas.


 AUTORIA: Patrícia Pinna.
Imagens: Internet.




sexta-feira, 5 de agosto de 2011

PÁSSARO APRISIONADO




Dúvida que me consome em diversos momentos 
Dúvida em saber se deixo o belo pássaro jovem voar
Se o prendo em uma gaiola preciosa
Onde ele desfrute de amor, atenção e tenro olhar

Sinto-me egoísta, pois ele tem muitos voos para alçar
E eu impeço dele conhecer outros mundos
Outras paisagens coloridas e sublimes
Através do seu voar

Esqueço que a liberdade é um dom precioso
Que transmite beleza ao olhar
Sentir-me-ei responsável por cada voo
Que o pássaro deixar  de dar

Porém penso, que o pássaro não quer se libertar
Escolha própria que ele afirma amar
Contudo tenho medo de que um dia
Ele queira outro lar

E em outra gaiola irá cantar
Construindo o que eu não pude dar
Se for assim, seja ele feliz
Seguindo a sua diretriz

Não quero impedir que novos horizontes
Ele conheça por um triz
Só uma pergunta me faço
Por que eu tenho de sentir tanta culpa?

Por que transfiro para mim
A responsabilidade das escolhas?
Talvez porque eu julgue coerente
O meu proceder

De não permitir um pássaro aprisionado
Sem nem mesmo se conhecer
Acalentar-se no meu amado
E sofrido ser!


 AUTORIA: Patrícia Pinna.
Imagens: Internet.






segunda-feira, 1 de agosto de 2011

SONETO DO REENCONTRO





Que reencontro almático o amor nos deu
Felicitando as nossas vidas com prazer
Entregues ao calor dos olhares insinuando querer
Extasiados num instante que o presente concebeu

Como é bom amar encontrando um sentido
Deixando verbalizar o encanto da emoção
Onde em nossas palavras já não havia razão
A madrugada testemunhava o fim do coração partido

Enxergamos a beleza da cumplicidade reaquecida
Que por ora estava estagnada e escondida
Fertilização do amor que pensávamos perdido

Muito tínhamos para colaborar com o tempo
Passeando por entre nós como a velocidade do vento
Que a tudo destruía, menos o sentimento jamais esquecido.

AUTORIA: Patrícia Pinna
Imagem: Internet.