REDESCOBRIDORES DA ALMA!

quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

Sementes da Esperança! By Patrícia Pinna



A esperança debruça sob o Girassol formoso
Embebido de toda a magnitude da rara beleza
Fortalecendo-se com seu aroma inebriante
Em jardins muitas vezes ressuscitados

A boa energia transcende toda a magia
Com a sensibilidade insinuante nesse instante
Vivenciando a antecedência das horas
Em que longe voa o seu pensamento

Cai a chuva, o aroma da grama abre-se
Toda a novidade esperançosa e ardente
Penetrando em cada segundo veemente
Onde toda a felicidade serena encaixa-se

Repousando nos mais recônditos universos
A semeadura da paz e esperança
Gerando seguramente filhos de mansidão
E generosa bondade em mantos do amor!


Autoria: Patrícia Pinna
Imagens: Internet


Um abençoado 2015 para todos vocês!
Obrigada pelo carinho, sempre!
Beijos na alma e muita paz!



domingo, 28 de dezembro de 2014

Ciclos By Patrícia Pinna



Fechando ciclos e abrindo outros está a vida
Com seus caprichosos desejos cumpridos
Sem muito o que fazermos diante deles
Senão seguir o curso fielmente apresentado

São muitas lágrimas jorradas pelas perdas
Dissabores tão profundos, na alma sentidos
E um jardim vazio sem flor alguma  a embelezar
Sem calor humano, sem compreensão, sem canto

Uma retrospectiva do que foi a felicidade
De como ela pode ter escapado de nossas mãos
Transformado-se num vasto rio de solidão
Em olhos despossuidores da serena expressão

Dor, dor, em cada passo alimentando-se vai
Da fraqueza do meu espírito em mais um dia
Do sabor salino provado pela minha língua
A cada lágrima insistente que cai 
Diante da sensibilidade do meu âmago

Novo ciclo chegará, as feridas precisarão
De um cadeado bem forte para fechá-las
Dando lugar a olhos sorridentes
A uma alma forte, ao renovo do amor
Sentido e vivido de todas as maneiras
A fim de que os suspiros sejam de felicidade
Andando de mãos dadas com o destino!


Autoria: Patrícia Pinna
Imagens: Internet.


Desejo a todos os amigos, aos que por aqui passarem,
um excelente 2015 de paz, saúde, amor e felicidade!
Que as bênçãos divinas sejam com todos nós!
Obrigada pelo carinho e presença leal no ano de 2014!
Beijos na alma!





segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Amor, não só no Natal By Patrícia Pinna



O Natal, sem dúvida, é uma data que encanta o coração da maioria das pessoas, que faz renascer sentimentos bons outrora esquecidos.
Para alguns, é uma questão de obrigação ser feliz nessa data, o que é bom, mas o aniversariante que é Jesus, requer atenção todos os dias do ano, e na maioria das vezes, nos esquecemos dEle ou só lembramos quando estamos necessitados de ajuda.
Não que comemorar seja ruim, ao contrário, o que me incomoda é a hipocrisia de pessoas que diariamente não são do bem, não abrigam sentimentos bons e fazem desta data uma verdadeira remissão de seus erros.
Quando a magia do Natal esvai-se, tudo volta ao normal, a vida segue o seu curso, a embriaguez dos que gostam de farras passa e os que se odeiam e fingiram a se amar nesta data, voltam a não se falar!
Realmente não consigo entender isto.
Por essa razão, ter Jesus em nossos corações nos 365 dias do ano é o maior presente que a Ele podemos dar, independente de festas que aumentam o faturamento do comércio e fazem a sociabilidade acontecer.
Todos nós temos erros, eu os tenho demais, apenas não compactuo com hipocrisia de qualquer espécie.
Que a nossa comemoração seja sincera, que o nome do aniversariante seja pronunciado, coisa que pouco vejo, que o amor seja celebrado e que a paz reine verdadeiramente!
Tudo passa, isso é um fato,no entanto, o que somos somente passará se quisermos.
Não é questão de julgamento, apenas a realidade que vejo, infelizmente.
Jesus, desse tipo de comemoração, Ele não se agrada.
Sejamos mais espirituais a cada dia, temos muito a aprender, mas que jamais vistamos a camisa da fé sem a honrarmos.
As pessoas devem ser unidas no dia a dia, sem as farpas que acontecem e sequer lembramos que Jesus está vendo, afinal, Ele não aniversaria hoje, esquecer faz parte da nossa humanidade sem tolerância, que em muitas situações me incluo.
O que quero para mim e todas as pessoas, é que a hipocrisia seja algo do qual venhamos a nos envergonhar e assumir quem realmente somos.
Se não gostamos de alguém, para que felicitá-lo?
É verdade que Jesus mandou amar ao próximo, orar pelos que nos perseguem, mas ainda não estamos em um patamar tão alto nível quanto este!
Primeiro teremos de ter um coração limpo e isto é o mais difícil de se conseguir.
Espero que a nossa alma seja iluminada pela luz de Deus, pela fé, pelo renovo, mas decididamente jamais pela hipocrisia.
Se não conseguimos mudar, que nos calemos antes de proferirmos palavras mentirosas para parecermos cordiais.
Jesus está vendo!
Que a nossa oração seja a de mudança real de nossos sentimentos, a de exercitar o perdão um dia, o que seja realmente sincero e não o aparente!
Posso parecer radical para uns, mas confesso que não, apenas vejo que amor tem de ser diário e que certas celebrações, em nome do aniversariante,não passam de festejos vazios para muitos.
Aos que irão celebrar o Natal com fé no coração e sem hipocrisia fazendo disso um ato diário, desejo tudo de excelente,aos que não forem agir assim, peço a Deus muita misericórdia divina por ainda não compreenderem o significado de tão importante data.
Que Jesus, em sua misericórdia infinita, perdoe os nossos erros e habite em nossa casa, sempre!

Autoria: Patrícia Pinna
Imagens: Internet.



segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

A Terra Dos Aprendizes By Patrícia Pinna



Seres normais, em tudo aprendizes
Estamos aqui para aprender mais
Planeta de expiação, jogos de infelizes
Expiar as nossas culpas,deixar de ser banais

Curar o nosso espírito, acrescer coisas boas

Perceber que a alma sangra e muito podemos fazer
Flagelo humano, errante mente, erradicar coisas tolas
Humanizar a espécie precisada de prece para sobreviver

Assim caminhamos na Terra dos Aprendizes

Sabedores que de amor precisamos nos alimentar
E se assim  não for, o caos se estabelecerá
E não seremos pessoas procurando ser felizes

Tampouco fazendo o bem, seremos trevas em guerra

Maldição em prisão, esquecimento da boa ação
E sem luz para agradar o sentimento irmão
Tão necessitado a andar na perdição da Terra

Que a lição seja diária, o bom samaritano uma realidade

Não de um dia apenas, mas em conformidade com a união
Felicitando almas dispostas a praticar bondade

A bênção da Natureza se fará presente na vida do humilde

Secando a lágrima presa no olhar, a tristeza calando
Esperando que nada seja em vão nessa jornada
Que a vontade em mudar seja maior do que a indiferença
Cego nó que não traz nada de edificante, só morte em vida!

Autoria: Patrícia Pinna
Imagens: Internet




sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Do Amor Não esqueço! By Patrícia Pinna





O tempo não me aprisiona na mente
Seus tentáculos ele poderá usar
Para me prender e quase sufocar
Mas a minha alma é imensamente livre
Como pássaro a voar alegremente

Sou a libertação do meu espírito
Sou a chuva que cai refrescante
Sou o sol que apenas aquece sem arder
Vou vivenciando dias diferentes
E assim seguindo o meu caminho

Não tem como esquecer do aroma suave da flor
Do abraço apertado, das boas gargalhadas
Do desespero, crueldade fazendo-se urgente
Mas que de algum modo, tentamos ajudar toda gente

Ciclos vivenciados e agraciados
Momentos de modo algum rejeitados
Acolhemos em nosso peito o significado
Da linha da vida diversamente traçada

Não tenho como esquecer de você
Que é uma partícula de mim
Sem racionalização, apenas é.

Não existirá na mente humana
Quando o amor prevalecer, o abandono
Seja ao meu lado em tato, ou longe
És figura presente no meu imaginário
Tão real, sólido e verdadeiro.

Autoria: Patrícia Pinna
Imagens: Internet



domingo, 23 de novembro de 2014

Sou o Ser! By Patrícia Pinna



Quantas foram as vezes que a minha razão disse não
E o meu coração não obedeceu em nada a ela?
Quantas vezes eu chorei, senti falta de carinho
Depois decidi que o amor vale muito mais a pena?

Quantas vezes eu estive em uma gangorra emocional
No chão de areia a me cortar e logo em seguida
No alto e claro céu de felicidade a regozijar?

Quantas vezes, quantas incoerências, quantas indefinições...
Meu caminho é claro, de felicidade gritante dentro de mim
Com sua voz suave a cantarolar em meus ouvidos puros

Como sou criança inocente que somente quer o colo do amor
Que esquece o amargor, a mágoa e todo dissabor
Acreditando em esperança, uma dança de paz e frescor!

Como tenho amor a desnudar cada poro meu 
Flamejando a crescente credulidade no crepúsculo
Enfeitando a minha outrora lágrima em flor colorida
Não sou eu num instante e após sou outra diferente

Sou inteiramente movida pelo que acredito ser amor
Nas suas diferentes formas de interpretação
Sou rendida, banida, esclarecida, entontecida e bonita

Sou o ser que peca pela credulidade, volta atrás e tanto faz
Que exista lágrima novamente, debilidade e tristeza
Sou o ser que coloca a saudade, o aroma, os planos
Num pedestal e faz questão de lá permanecer

Se um dia a queda for muito alta, se ela chegar a existir
Serei forte como o anjo que estará a proteger-me
Mas incansavelmente apaixonada!

Autoria: Patrícia Pinna
Imagens: Internet.

quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Tudo Que Não Quero By Patrícia Pinna


Não quero momentos de desilusão permitidos pela vida
Parecendo não importar-se com meus olhos tristes
Que perplexamente veem ações indesejadas
Ouvidos que ouvem palavras cruéis, ínfimas

Tampouco quero ser vítima do banquete 
Que com prazer preparaste com sua agressão
Sem a mínima compaixão, querendo obrigar-me
A provar seus sabores ruins, indigestos
Inversão do amor, lentamente a sua morte

Não quero escrever palavras mortas
Enjoar-me com a inconstância das atitudes
Velar por um corpo cujo espírito se foi
Não mais esperando a sua ressurreição
Precisando ser cética nesse momento
Entendendo que ainda vivo, estou aqui!

Transpassarei os momentos do calvário
Não ficarei chorando ou sendo fúnebre
Eu tenho o milagre da vida, devo agradecer
E acreditar que nasci para sorrir e amar
Entendendo que as incertezas e desgostos
Em sua hora irão desmanchar-se
Fazendo com que o amor seja servido 
Em todas as minhas refeições!

Autoria:Patrícia Pinna
Imagens:Internet

terça-feira, 4 de novembro de 2014

Ruas Escuras By Patrícia Pinna



As ruas escuras não veem
Um pouco de luz surgindo
Da fresta linda da lua
Que faz festa no céu nua

Foram envolvidas
Pela sombra nefasta
De palavras maldosas
Atitudes desiguais e ruidosas
Ferindo transeuntes cegos

Desfaçam a negritude
Irrompam com a luz
Das estrelas e luas
Amenizando a natureza
Pecaminosa do homem

Que a fluidez da água pura
Purifique a alma irada
Agraciando com a calma
O espírito sofredor
Desconhecedor dos sabores da paz

Autoria: Patrícia Pinna
Imagens: Internet.



segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Você By Patrícia Pinna


Você é de todas as mulheres
E eu não sou de todos os homens
Você é da noite e das estrelas
Eu sou apenas o brilho ofuscado do luar

Você é o gesto e a poesia de liberdade
Enquanto eu sou a pessoa em mim trancada
Você é a inocência da amizade variada
Eu sou a voz que grita a tua verdade

Você é a condução de asa sutil para o inferno
E eu sou o céu que cansou de esperar seu arrependimento
Você é o doce que envolve e destrói
Eu sou o amargo da vida que constrói

Mas você não tem olhos que enxerguem a diferença
Queres viver outras mutáveis experiências
Acreditando que em meu colo te colocarei novamente
Inevitável o teu engano, descortinado foi o pano
E a tua solidão será o refrigério do meu abandono!

Autoria: Patrícia Pinna
Imagens: Internet

sábado, 18 de outubro de 2014

Adversidade Do Entendimento By Patrícia Pinna


Uma amizade surgiu, fundiu e solidificou-se
Quando percebemos, uma pedra pesada e fria
Apareceu para quebrar o laço com animosidade
E petrificados ficamos portadores de corações
Em nada gentis, sabedores de suas orgulhosas predileções

Mas no meio do caminho conseguimos empurrar
Com toda a vontade e humildade a traiçoeira adversidade
Que com garras quase imperceptíveis formava um ninho
Uma teia que prendía-nos na mudez de nossos lábios

Ainda bem que por ela não fomos mais ludibriados
Ainda bem que o erro foi reconhecido, o engano resolvido
Pela doce palavra de diálogo, a luz nascente e protetora 
Das relações em todas as dimensões e sua sinceridade

Nossa amizade alimenta-se pelo respeito e nasce a cada dia
Somos diferentes, mas isso de nada importa, existe amor
E quando este é o centro de tudo, as muralhas caem
Tornando a linguagem complicada de fácil entendimento!


Autoria: Patrícia Pinna
Imagens: Internet.



sábado, 11 de outubro de 2014

Luz Da Lua By Patrícia Pinna



A escuridão tomaria conta de tudo
Se não fosse a luz da linda lua
Que reluzente abriu caminho decente
Onde meus pés pudessem flutuar
Inspirados pelo bom aroma do ar

Esse aroma era o amor
Vestindo a minha pele com cor
Fazendo-me credulamente sorrir
Ao ver, finalmente,que não irias partir

Oh, doce beleza trazendo saúde
Emoção percorrendo o cerne da alma
Justificando a razão para viver
E tão somente querer crescer

Te amo, amor personificado
Te amo, amor em mim
Te amo, amor valorizado
Te amo, bendito amado!

Autoria: Patrícia Pinna
Imagens: Internet.



terça-feira, 30 de setembro de 2014

Personagens By Patrícia Pinna



A tua face é desenhada
Por mais de um semblante
Constituindo formas desconexas
Cultivadas na tua vida real
Representando um específico instante

Ágeis são as tuas modificações
Não importando-se em sofrer comparações
Alienações em vários graus, resignações
Sendo ontem venerado, hoje massacrado
Com a mesma volúpia do acasalamento dos camaleões

Situações aflitivas gerando depressão
Que não sabes, no entanto, de onde vem
Tampouco ousas culpar alguém
Nesta existência de constante contradição

Não conhece teu caminho
O que esperar no indecifrável destino
Tornando-se refém num doente ninho
Em teus múltiplos personagens
Que não consegues abandonar
Assim, passa teus rasos dias
Sempre a representar!

Autoria: Patrícia Pinna
Imagens: Internet.



sábado, 20 de setembro de 2014

A Poesia By Patrícia Pinna



Vejo a poesia em qualquer lugar, nas letras de músicas
Num beijo apaixonado, no choro da criança que nasce
No ciclo da vida, início e fim
Em lágrimas do fim de um amor

Vejo a poesia na dor da reconstrução
Nos pés andarilhos procurando aventura
Na esperança disfarçada de fé
No aroma suave do jasmim
Reportando demasiadamente a outrora

Vejo a poesia no sorriso ingênuo da criança
Pensando nos seus sonhos gigantescos
Ainda em corpo a desabrochar

Firo a poesia quando vejo a maldade humana
Passeando e fazendo morada nas esquinas
Firo a poesia quando vejo lares destruídos
Pelo viciante líquido legalizado
Pelo fumo que destrói o corpo e a alma
Pelas vidas ceifadas sem nenhum arrependimento
Firo a poesia quando entendo ser isso normal
Abraçando a violência verbal e física

Poesia é a paz que procuramos em nós
No nosso interior sofrido, na contramão
Que surge nas simples palavras sinceras
Endossando o nosso desejo de felicidade
Escritos na amplitude dos versos
Cantando o mundo em notas suaves
Emudecendo entregue, uma alma crédula!

Autoria: Patrícia Pinna
Imagens: Internet



quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Relâmpagos e Trovões By Patrícia Pinna



Escura como a noite em dias de tempestade
Das nuvens densas no céu de solidão
Repousa absoluta alma minha, roncando feito trovão
Absorta, letárgica, clamando alento para a minha fraqueza
Inundada pelas chuvas salinas, gélidas em perdição

Ouço trovoadas ensurdecedoras levando-me ao medo
Vejo  relâmpagos tremendo em fúria descompassada
Por eu estar prostada em meu túmulo de dor

Não compreendo a ação da Natureza
Permitindo tanta beleza virar destruição
Desfazendo a serenidade dos pingos da chuva
Deixando uma catástrofe acontecer

Destituiu-se vida plena, criou-se rasgo de amargura
Foi-se embora a candura e a vontade de crer
Que em tudo na vida há motivo para viver!

Autoria: Patrícia Pinna
Imagem: Internet.