REDESCOBRIDORES DA ALMA!

quinta-feira, 17 de março de 2016

Rufar Do Desespero! By Patrícia Pinna



As agruras vistas nas vielas
Sobrepõem-se aos instantes de ternura
Maiores que os maremotos
Destruidoras tal qual furacão
Menores em esperança
Feito uma partícula nefasta e imperceptível

Num caminhar inseguro  seguem quase todos
Acompanhados pelo rufar do  desespero
Evidenciando o desalento em seus sons
Sonhos encobertos na camuflagem de perigos noturnos

As criaturas da noite são-lhe
Como sombra faminta e indistinta
Derradeira cadeia sofrível, inescrupulosa

Uma esquina, corpo frio
Noutra, flagelos, zumbis
Mais adiante, um rebento chora
Ao relento, fome e sede
Enquanto isso, uma distração para sobreviver

Destituída de calor está a humanidade
Vive em anunciada calamidade
Sem proteção alguma, morte em vida, triste verdade

No abismo, muitos se jogam
Evaporam como nuvens
Em pura neblina entre a madrugada
Sinal letal da agonia
Constância de seus medos fundamentados!


Autoria: Patrícia Pinna
Imagem: Internet
Vídeo: You Tube
Direitos autorais protegidos por lei.




23 comentários:

  1. Num flagelo desesperador está a humanidade que pouco a pouco se destrói em sua própria desesperança. Profundo poema é atualíssimo, Patrícia! Congratulo-me com sua sensibilidade, amiga. Boa noite de paz! Beijo no coração.

    ResponderExcluir
  2. Olá Patrícia, dolorosa inspiração nesta situação a que a humanidade tem experimentado. A perda da esperança, o desequilibrado nas relações a o medo da exclusão do mercado de trabalho, são fatores que levam as pessoas a uma profunda angustia, que pode culminar com mais um caso de suicídio ou mesmo um caso de loucura para a lista engrossada em cada dia.
    Um bonito trabalho da poesia para uma reflexão de nosso cotidiano amiga.
    Um bom lindo fim de semana com toda paz e luz.
    Meu carinhoso abraço. Bjs de paz.

    ResponderExcluir
  3. Triste e pior que muito verdadeiro! A humanidade está assustada, assombrada com a realidade...Linda poesia! bjs, chica

    ResponderExcluir
  4. Poema muito profundo...Com palavras de agonia e insatisfação! Muito bem construído. Parabéns

    Beijinhos...Bom fim de semana.

    Coisas de Uma Vida 172

    ResponderExcluir
  5. Projeto em seu autêntico poema a dura realidade pela qual passamos... Somos vozes que clamamos, e sempre haveremos de clamar...
    Abraço.

    ResponderExcluir
  6. Poema verdadeiro e profundo da dura realidade
    O mundo necessita de amor, somente o amor e a verdade são capazes de curar as dores e o sofrimento.
    Uma poesia muito bem construída saindo de sua linda alma.
    Despeço desse ilustre pensar com palavras de consolo a todos.
    Verbo Amar..verbo de ação
    Rosa Valverde

    ResponderExcluir
  7. Patrícia,é o que vemos infelizmente nas ruas,pessoas perambulando,se drogando e desejando quem sabe uma proteção de mão amiga para retirá-los desse sofrimento,dessas agruras da vida.
    Poesia triste,mas verdadeira.
    Bjs e um ótimo final de semana.
    Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
  8. poema profundo...verdadeiro...nossa realidade atual.. beijos!!!

    ResponderExcluir
  9. Assim se vive numa sociedade que vive à beira do abismo ,o acumular do medo torna-se o grande flagelo da mudança de vida neste mundo que se transforma e nos transforma a cada momento ,talvez sejamos prisioneiros de um tempo que teima em passar incessantemente ,que cada um de nós seja um porto de abrigo para quem sofre destas maleitas ,muitos beijinhos no coração querida amiga.

    ResponderExcluir
  10. Querida Paty...
    Hoje seu poema fala não só do coração ,
    mas da alma de cada um de nós nesse momento.
    Paty..bem sabes que sempre gostei dos seus poemas e a diferença,
    que sempre existiu em cada um deles.
    Amiga tentei encontrar nas postagens o poema ,
    que lhe pedi um dia e vc generosamente escreveu.
    Gostaria muito de postar no meu blog novamente mas
    ñ estou conseguindo encontrar.
    Caso a amiga mantém ele guardado me envia por favor.
    O momento é preciso de paz e nada melhor que postar o seu poema.
    Um doce beijo.
    Sua amiga sempre.
    Evanir.

    ResponderExcluir
  11. Esses momentos bem tristes e doloridos também fazem parte da nossa VIDA e devem ser vividos.
    Que no final fiquem somente as boas lições e que o resto desague em águas correntes e sejam levados para bem longe.
    Beijinhos, Paty!

    ResponderExcluir
  12. Nossa!! Poema, Vivaldi e a nossa realidade se integram perfeitamente, Patrícia. Quadro muito bem delineado por você. Parabéns.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  13. Por bem te quer amar!
    do amor não tenhas medo
    no rufar do desespero
    não se deixa embalar.

    Nas estreitas vielas,
    com as janelas às escuras
    no quarto por detrás delas
    belas mulheres nuas!

    Talvez, no desespero,
    sem amor e sem ternura
    na frente do espelho
    vendo a sua bela formosura.

    Sem amor para acarinhar,
    quando mais se deseja
    em tristezas a pensar
    amiga Patrícia, não esteja!

    Um bom dia de domingo,
    desejo para você, amiga Patrícia Pinna, um beijo,
    Eduardo.

    ResponderExcluir
  14. Belo poema que retrata a atual humanidade...
    Beijos, querida Patrícia!

    ResponderExcluir
  15. "Num caminhar inseguro seguem quase todos acompanhados pelo rufar do desespero" Essa é a nossa real e triste realidade e, eu pergunto, até quando???
    Esse poema retrata a insatisfação que vemos, sentimos e vivemos ...
    Segundo Thomas Edison: "A insatisfação é a principal motivadora do progresso."

    ResponderExcluir
  16. Triste realidade aqui versada, Patrícia.
    A ternura sucumbe diante do frio que gela corações, indiferentes ao sofrimento de muitos, que caminham à sombra, sem amparo, oportunidades e calor humano. A humanidade passa por uma época de grandes desequilíbrios, o que afeta a todos, indistintamente. Aqueles que colaboram para tal desequilíbrio também estão desequilibrados, necessitando de orações. Caminhamos à sombra do medo, da insegurança e da desesperança. Que façamos o que nos cabe, com amor, e confiemos na intercessão divina para atuar naquilo para o qual somos impotentes.

    Excelente, sensível e humano.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  17. O mundo anda assim mesmo: desesperado. Às vezes parece louco... Um poema perturbante. A música se Vivaldi e a imagem assentam bem no poema.
    Um beijo amiga.

    ResponderExcluir
  18. Boa noite, Patrícia
    Poema triste, porem verdadeiro.
    Muito lindo!
    Agradeço a gentil visita, querida
    Um beijinho carinhoso de
    Verena e Bichinhos.

    ResponderExcluir
  19. Um poema belo, intenso e profundo.
    Patricia, desejo-lhe uma Páscoa muito Feliz.
    Beijinhos
    Maria

    ResponderExcluir
  20. OI PATRICIA!
    TECESTE COM MAESTRIA A CALAMIDADE EM QUE MUITOS ESTÃO A VIVER, DESTITUÍDOS QUE SÃO DE QUALQUER COISA QUE OS LIGUE A VERDADEIRA VIDA.
    UM DOS MAIS BELOS POEMAS QUE JÁ LI POR AQUI.
    UMA FELIZ E ABENÇOADA PÁSCOA AMIGA.
    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  21. Que, na Páscoa, nossa fé seja revigorada pela certeza
    de que Cristo ressuscitou e está entre nós!
    Deus habite em seu interior constante podendo fazer de
    sua vida tempo de alegria.
    Feliz Páscoa.
    A você e toda sua família .
    Um excelente final de semana
    beijos .
    Evanir...

    ResponderExcluir
  22. Profundo poema que retrata o nosso mundo. Parabéns pela criação e a criatividade nas palavras dos versos. Feliz e abençoada Pascoa

    ResponderExcluir
  23. As dores dos que sofrem a impregnarem-se na alma...Um murro no estômago.
    Muito bom, amiga.
    BJO :)

    ResponderExcluir

A verdade está em mim, sou amante dela com todo o fervor, e desse modo peço que todos que aqui passarem, comentem com a alma, com paixão e verdade, deixando a sua opinião particular e individual, afinal, somos seres únicos com visões diferentes!
Que a alma de cada um de vocês transborde nesse espaço tão meu, tão nosso!
Obrigada e beijos na alma!!!!!!!!!!

Patrícia Pinna.